px acessibilidade mapa do site contactos pesquisa área de entidades copyright       
px
px Delegação px Noticias px Eventos px Entidades px Museu px Formulários px FAQ px Hiperligações px Procedimentos Concursais Comuns px Contratação Pública px
px
px
Distrito de Leiria   Distrito de Coimbra   Distrito de Coimbra (2)   Distrito de Viseu   Distrito de Aveiro   Distrito de Aveiro (2)
px

Museu > Distrito de Leiria > Concelho de Leiria >
Monumento a Francisco Rodrigues Lobo

Autor: Joaquim Correia

Localização: Leiria: Freguesia de Leiria, Praça José Rodrigues Lobo

Data de Inauguração: Novembro 1973

Promotor: Estado

Materiais: Estátua: bronze; supedâneo: pedra de Lioz

Dimensões: Estátua: 300cm X 90cm; supedâneo: 34cm X 200cm X 240cm

Descrição/ Tema: Monumento em homenagem a Francisco Rodrigues Lobo sobre supedâneo em pedra, de planta rectangular. Constituído por uma estátua de cariz modernista, em posição erecta, que terá sido pensada para o centro da praça, onde inicialmente foi colocada para ser vista ao pormenor de todos os lados, influências de Rodin. Transmite um certo intimismo e uma grande expressividade manifestada numa atitude gestual declamativa, que se revê no rosto e na posição das mãos, em que a direita se eleva enquanto a esquerda segura um livro. A Estátua transmite ainda um grande dinamismo formal, reforçado pelo movimento dos trajes esvoaçantes, em oposição à rigidez da maioria das estátuas encomendadas pelo Estado Novo.
Na base de bronze da estátua tem inscrita a assinatura do escultor, e ainda em letras capitais a data e o seu nome “NOV. 1973 / JOAQUIM CORREIA”, no supedâneo integra uma placa informativa em bronze com a inscrição em letras capitais “FARNCISCO RODRIGUES LOBO / POETA LEIRIENSE 1580 – 1620”.
Tal como nesta obra, também numa escultura concebida mais tarde (1979) para a mesma cidade, de homenagem, também a um poeta “Afonso Lopes Vieira”, Joaquim Correia usa algum intimismo e uma grande expressividade.

Historial: Monumento a Francisco Rodrigues Lobo foi oferecido à cidade de Leiria pelo Ministério das Obras Públicas, inaugurado em 1973 no centro da Praça Rodrigues Lobo, tendo sido deslocado daqui para um dos lados da praça, na década de 1990, ao mesmo tempo foi-lhe retirado o pedestal original, de desenho do Arquitecto Amoroso Lopes (pai), datado de 5 de Maio de 1973, baixando o actual a altura em cerca de 2,5m.
Francisco Rodrigues Lobo (1580-1622), escritor, natural de Leiria. diplomou-se em Direito na Universidade de Coimbra, começando nessa altura a escrever as sua primeiras composições poéticas.
Morreu afogado quando fazia uma viagem de barco no Rio Tejo entre Santarém e Lisboa
Nas suas obras nota-se a influência da lírica de Camões, várias delas em castelhano, talvez devido ao decurso da sua vida durante o domínio filipino.
Considerado o precursor do barroco português, entre as suas obras contam-se três novelas: O Pastor Peregrino, Primavera e O Desengano.

Bibliografia: - PEREIRA, José Fernandes, Dicionário de Escultura Portuguesa, Lisboa 2005;

Fotógrafo: Susana Paiva
Ano de Registo Fotográfico: 2004
 Monumento a Francisco Rodrigues Lobo px