px acessibilidade mapa do site contactos pesquisa área de entidades copyright       
px
px Delegação px Noticias px Eventos px Entidades px Museu px Formulários px FAQ px Hiperligações px Procedimentos Concursais Comuns px Contratação Pública px
px
px
Distrito de Leiria   Distrito de Coimbra   Distrito de Coimbra (2)   Distrito de Viseu   Distrito de Aveiro   Distrito de Aveiro (2)
px

Museu > Distrito de Coimbra > Concelho de Coimbra >
ELOQUÊNCIA, FILOSOFIA, HISTÓRIA E POESIA

Autor: Salvador Barata Feyo (1889-1990)

Localização: Coimbra, Freguesia da Sé Nova, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Coordenadas: N 40° 12' 28.95", W 8° 25' 30.61".

Data de Inauguração: 22 de Novembro de 1951

Promotor: Ministério das Obras Públicas (Comissão Administrativa das Obras da Cidade Universitária)

Materiais: Pedra calcária, de lioz

Dimensões: Estátuas: 300 cm (alt. apx.); pedestais 213 cm 107 cm x 100 cm;

Descrição/ Tema: Quatro estátuas monumentais, esculpidas em pedra, de arte contemporânea, de caráter modernista, acusando inspiração maneirista denunciada pela escalas apresentadas pelas figuras que se alongam, essencialmente ao nível dos membros inferiores. Estas estátuas são dedicadas às ciências humanas e apresentam figuras inspiradas na cultura da antiguidade clássica. Mostram a Eloquência, figura masculina personificada por Demóstenes, a Filosofia figura masculina personificada por Aristóteles, a História figura masculina personificada por Tucídides e a Poesia figura feminina personificada por Safo. Todas elas têm atributos que as identificam, nomeadamente a Eloquência, que sobre uma coluna, tem caída uma folha com o eventual discurso que pronuncia, denunciado através do movimento dos braços e da expressão do rosto; a Filosofia apresenta-se com um manuscrito que segura com a mão direita, e aos seus pés ergue-se um tronco de árvore em forma da letra grega ("phi", primeira letra da palavra Filosofia); a História surge como se estivesse a dar uma aula, com o braço direito levantado ao nível do cotovelo e mão semiaberta, como se se falasse sobre os grafismos que tem à sua frente, numa placa que assenta sobre uma coluna de inspiração dórica; a Poesia exibe uma coroa de louros na cabeça, o rosto elevado e o braço direito levantado com a mão aberta, como se declamasse, tendo a seus pés uma lira (na Grécia antiga os poemas eram acompanhados por instrumentos musicais). As estátuas encontram-se alinhadas no patamar exterior da Faculdade de Letras, sobre pedestais paralelepipédicos em pedra.

Historial: A Obra foi promovida pela Comissão Administrativa das Obras da Cidade Universitária de Coimbra, entidade criada para executar o grande plano de criação de um campus universitário, na alta de Coimbra, projetado entre 1943 e 1948 pelos arquitetos Cottinelli Telmo e Cristino da Silva. As estátuas, são da autoria de Salvador Barata Feyo, que em 2 de Novembro de 1945 foi apresentado pela Comissão Administrativa das Obras da Cidade Universitária de Coimbra, ao Ministro das Obras públicas e ao mesmo tempo proposto como autor das esculturas. Em 1951 foram executadas as estátuas, tendo a da Poesia e da Eloquência, inscrições com a identificação, do escultor “Barata Feio” datada de1951, do canteiro “J. Raimundo” e das pedreiras “Pêro Pinheiro”. Em 22 de Novembro de 1951, decorreu a inauguração do edifício da Faculdade de Letras com a presença de Craveiro Lopes, à altura presidente da república.

Bibliografia: PEREIRA, José Fernandes, Dicionário de Escultura Portuguesa, Lisboa 2005;
http://maps.google.pt/, 2011-11-02
http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=10060, 2011-11-02;

Fotógrafo: Paulo Abrantes

Ano de Registo Fotográfico: 2004

 ELOQUÊNCIA, FILOSOFIA, HISTÓRIA E POESIA px

 
Itens no mesmo Distrito