px acessibilidade mapa do site contactos pesquisa área de entidades copyright       
px
px Delegação px Noticias px Eventos px Entidades px Museu px Formulários px FAQ px Hiperligações px Procedimentos Concursais Comuns px Contratação Pública px
px
px
Distrito de Leiria   Distrito de Coimbra   Distrito de Coimbra (2)   Distrito de Viseu   Distrito de Aveiro   Distrito de Aveiro (2)
px

Museu > Distrito de Viseu > Concelho de Tondela >
MONUMENTO AO EMIGRANTE

Autor: Luz Correia e Joaquim Machado
Localização: Tondela, Freguesia de Tondela, Rotunda onde se dividem as ruas Pedro de Figueiredo, Amália Vale e Branca Colaço; Coordenadas: N 40° 31' 06" W 8° 05' 01"
Data de inauguração: 14 de Agosto de 1994
Promotor: Câmara Municipal de Tondela
Materiais: Bronze, vidro, betão, aço inoxidável e granito
Dimensões: Total do conjunto:7,40m de altura x 8,00m de diâmetro; Estátua: 3,00m de altura; pedestal em betão: 2,40m de altura; espirais: 5,00m x 0,60m.
Descrição: O monumento de homenagem ao Emigrante trata-se de um conjunto assente num pedestal de betão armado, constituído por uma estátua em bronze de um nu masculino, ladeada por três espirais helicoidais de vidro. No pavimento encontram-se 26 paralelepípedos em granito que simbolizam cada freguesia do concelho. A estátua do emigrante é da autoria do escultor Joaquim Machado e as três espirais helicoidais de vidro são da autoria de Luz Correia.
Historial: Projecto concebido por Luz Correia em 1992. A iniciativa surgiu neste ano de 1992 num encontro entre o Presidente da Autarquia e os tondelenses emigrados nos Estados Unidos da América, principalmente os radicados em Newark. A estátua foi construída pelo Escultor Joaquim Machado e Professor da Escola de Belas Artes do Porto. Joaquim Machado na memória descritiva do monumento referiu e passo a citar: “O emigrante vai nu, ou seja, despido de tudo quanto é material, de artificialismos e preconceitos, adoptando em contrapartida uma atitude segura e determinada, exibindo equilíbrio e uma pujança subjacentes ao tema na linha tradicional mediterrânica da interpretação do Homem….O próprio tratamento da figura do emigrante afasta-a inequivocamente dos aspectos materiais que um vulgar naturalismo realista muitas vezes assimila”. (Memória descritiva do monumento de Homenagem ao Emigrante do Concelho de Tondela - Documento depositado na Câmara Municipal de Tondela).
Encontra-se na rotunda onde se dividem as ruas Pedro de Figueiredo, Amália Vale e Branca Colaço. A localização prende-se, também pela centralidade, pelo destaque e pelo pano de fundo que é a constituído pela Serra do Caramulo.
Bibliografia: Informações cedidas pela Câmara Municipal de Tondela;
MOTA, Arlindo; SOARES, Pedro, 25 de Abril na Arte Pública Portuguesa, Formas de Liberdade, 1ª ed., 1999.
Fotografo: José Alfredo
Ano do Registo Fotográfico: 2005

 MONUMENTO AO EMIGRANTE px