px acessibilidade mapa do site contactos pesquisa área de entidades copyright       
px
px Delegação px Noticias px Eventos px Entidades px Museu px Formulários px FAQ px Hiperligações px Procedimentos Concursais Comuns px Contratação Pública px
px
px
Distrito de Leiria   Distrito de Coimbra   Distrito de Coimbra (2)   Distrito de Viseu   Distrito de Aveiro   Distrito de Aveiro (2)
px

Museu > Distrito de Viseu > Concelho de Tondela >
FONTE DA SEREIA

Autor: Mestre pedreiro António de Sousa Leão
Localização: Tondela, Freguesia de Tondela, Rua Poeta Tomás Ribeiro;
Coordenadas: N 400 31' 04" W 80 04' 45"
Data de inauguração: Séc. XIX (embora tenho sido projectada e iniciada no séc. XVIII).
Promotor: D. Maria I a pedido da população de Tondela (pago pela população).
Materiais: Estrutura e elementos decorativos em cantaria de granito; bicas em ferro
Dimensões: 6,00 m x 5,00 m x 3,70m (aprx.)
Descrição: A designada Fonte da Sereia, setecentista e de estilo barroco, inclui um belo frontão com as armas reais encimado por uma figura de mulher empunhando uma trompa. Fonte de espaldar de planta rectangular definida por pilastras suportando tabela, enquadrada por urnas e rematada por cornija volutada. O espaldar possui uma cartela central com a figura de uma sereia, ladeada por duas figuras mitológicas, todas contendo bicas, que vertem para amplo tanque de perfil curvo.
Historial: A Fonte da Sereia é um dos monumentos mais emblemático da cidade. Começando por uma modesta povoação de lavradores a importância de Tondela, como núcleo populacional e centro de negócios, aumentou grandemente no decurso dos séculos XVII e XVIII. Porém, a falta de água levou à construção de um chafariz no centro da vila, junto à antiga casa da Câmara. Ela foi a obra municipal de maior utilidade pública levada a cabo nos finais do século XVIII. Inicialmente encontrava-se perto do edifício dos Correios; actualmente o chafariz encontra-se na Avenida Tomaz Ribeiro.
Esta fonte faz alusão à lenda que está na origem do topónimo, e segundo a qual, durante a ocupação Moura uma mulher vigiava o horizonte fazendo soar a trompa em caso de perigo iminente e ao "tom dela" toda a gente se congregava para defesa da povoação.
Bibliografia: Informações cedidas pela Câmara Municipal de Tondela;
http://www.cm-tondela.pt/portal/page?_pageid=342,1403555&_dad=portal&_schema=PORTAL [conferido a 01-03-2011];
http://www.monumentos.pt/Monumentos/forms/002_B2.aspx?CoHa=2_B1 [conferido a 01-03-2011].

Fotografo: José Alfredo
Ano do Registo Fotográfico: 2005

 FONTE DA SEREIA px