px acessibilidade mapa do site contactos pesquisa área de entidades copyright       
px
px Delegação px Noticias px Eventos px Entidades px Museu px Formulários px FAQ px Hiperligações px Procedimentos Concursais Comuns px Contratação Pública px
px
px
Distrito de Leiria   Distrito de Coimbra   Distrito de Coimbra (2)   Distrito de Viseu   Distrito de Aveiro   Distrito de Aveiro (2)
px

Museu > Distrito de Coimbra > Concelho de Cantanhede >
MATERNIDADE

Autor: Abel Ribeiro (n.1957)

Localização: Cantanhede, Freguesia da Tocha, Associação de Desenvolvimento Progresso e Vida da Tocha, Rua Preventório, Pereirões (Coordenadas: N 4028994º; W 8 75891)

Data de Inauguração: 2004

Promotor: Câmara Municipal de Cantanhede e Associação de Desenvolvimento Progresso e Vida da Tocha

Materiais: Grupo escultórico: pedra calcária; pedestal: betão

Dimensões: Grupo escultórico: 210cm x 160cm x 90cm; pedestal: 100cm x 87cm x 155cm;

Descrição/ Tema: Grupo escultórico, figurativo, de arte contemporânea, de inspiração realista, confirma a tendência manifestada pelo autor em grande parte da sua obra. Concebido para ser visto de todos os lados, configura uma mulher sentada e três crianças, representando “uma mãe e seus filhos”. A figura da “mãe” segura no colo uma “criança”, enquanto atrás de si se encontram as outras duas, agarradas às suas vestes, de pé e de costas voltadas para o observador.

Historial: Obra construída no âmbito do Simpósio de Escultura, decorrido na Tocha em 2004, sob a responsabilidade da Câmara Municipal de Cantanhede, promovido para os artistas do seu Concelho. As obras foram realizadas em pedra da região, fornecida pelo próprio Município aos artistas, nomeadamente ao escultor Abel Ribeiro, autor da peça “Maternidade”. Esta obra é financiada / adquirida pela Associação de Desenvolvimento Progresso, e colocada nos espaços envolventes da Instituição, em substituição de um grupo escultórico também designado por “Maternidade”, da autoria de Cabral Antunes, que esteve colocado aqui na proximidade, sofrendo vandalizações ficou mutilado e foi posteriormente transferido para o jardim do Hospital Pediátrico de Coimbra “por acordo entre as administrações dos Hospitais, Rovisco Pais e o Centro Hospitalar de Coimbra” (NUNES 2005).

Bibliografia: NUNES, Mário, Estátuas de Coimbra, Coimbra 2005;
(informação verbal: do autor da obra, do Museu da Pedra de Cantanhede e da Associação de Desenvolvimento Progresso e Vida da Tocha).

Fotógrafo: Jorge Neves

Ano de Registo Fotográfico: 2005


 MATERNIDADE px

 
Itens no mesmo Distrito